Comitê UFABC Contra os Cortes terá primeira reunião organizativa nesta terça (29)

Após integrar atos pelo #ForaBolsnaro, grupo que reúne defensores da educação pública, alunos, trabalhadores técnico-administrativos e professores irá se reunir para definir próximos passos

O Comitê UFABC Contra os Cortes promove nesta terça-feira (29), às 18h, a primeira reunião organizativa após a plenária de instalação da frente, que aconteceu em 14 de junho.

O objetivo é planejar ações de comunicação e mobilização em defesa da Universidade, da educação e da ciência, contra a reforma administrativa que desmonta os serviços públicos (PEC 32) e contra o governo criminoso de Bolsonaro.

O encontro será aberto a todos que desejarem contribuir com a campanha para que a UFABC não feche as portas.

Para participar, basta se inscrever neste link (https://forms.gle/YWUFf4bXeVtq6d3o9) e aguardar o contato com o endereço da reunião que acontecerá pela plataforma Zoom.

Próximos passos

Após os atos que reuniram milhares de pessoas em todo o país no dia 19 de junho em defesa do #ForaBolsonaro, comida no prato e vacina no braço, o papel do comitê é ir além da comunidade acadêmica para mostrar o impacto dos cortes do governo federal para a continuidade, com a degradação do ensino público e de qualidade para todos.

Em 2021, somando redução na lei orçamentária e cortes de Bolsonaro, a UFABC teve redução em 32% dos valores destinados ao custeio do funcionamento, que inclui o pagamento de serviços como água, luz, internet, bolsas, assistência estudantil e salários de trabalhadores terceirizados, quando comparados aos valores previstos em 2020. Se a comparação é 2015, a redução é de 52% do orçamento.

Para Silas Silva, trabalhador técnico-administrativo da UFABC e membro da coordenação do Sindicato dos Trabalhadores da UFABC (SinTUFABC), é fundamental manter a união para que a insatisfação nas ruas faça eco nos corredores do Palácio do Planalto e do Congresso.

“As manifestações estão cada vez maiores e é preciso convocá-las ainda mais para enfrentar o projeto de destruição dos serviços públicos do governo Bolsonaro. Considero que a participação no dia 19 foi fundamental”, avalia.

A visão sobre o sucesso dos atos mais recentes é compartilhada pelo estudante e diretor do Diretório Central dos Estudantes da UFABC (DCE-UFABC) Marcelo Pavão.

“O Bloco dos Estudantes, que unificou a revolta da UFABC, UNIFESP, IFSP e de demais escolas e universidades, reuniu milhares de pessoas na Avenida Paulista. O DCE levou um fretado lotado e dobramos o número de manifestantes em relação ao 29M. Isso é reflexo da grande mobilização que temos feito. A resposta dos estudantes e docentes a esse chamado pelo Fora Bolsonaro, mesmo durante a pandemia, é a demonstração clara de como esse governo é mais perigoso para nós do que o vírus”, destacou.

Educação em pauta

Integrante da Associação de Pós-Graduandos da UFABC, Maria Júlia Fonseca ressalta ainda o papel que a defesa da educação pública teve nas mobilizações.

“Os cortes nas verbas para as universidades, apesar de não serem a maior pauta, atrás do impeachment, por exemplo, mobilizam estudantes para irem às ruas. E são os estudantes que fazem maior volume. No cenário com mais vacinas, conforme for melhorando situação, os estudantes e a educação serão um dos carros chefes com certeza”, aposta.

Professora e diretora da Associação de Docentes da UFABC (ADUFABC), Carolina Stuchi destaca também a função essencial que as universidades têm para o combate à pandemia e reforça que os cortes promovidos por Bolsonaro não são ao acaso.

“A defesa da universidade pública é essencial para a garantia da democracia, para combater o negacionismo do atual governo, para defender a ciência como forma de salvar vidas na pandemia e para construir políticas mais inclusivas. A sociedade precisa se posicionar contra o desmonte das universidades e nós, alunes, trabalhadores docentes e técnicos, precisamos estar nos atos para denunciar o corte de recursos e o projeto de destruição das universidades que está em curso”, define.

Na reunião, os participantes do Comitê discutirão formas de adesão ao novo Ato Nacional #ForaBolsonaro programado para o sábado, dia 3 de julho, em todo o país.

Comitê UFABC Contra os Cortes
Reunião organizativa nesta terça-feira (29), às 18h
O link será enviado para os inscritos em https://forms.gle/YWUFf4bXeVtq6d3o9

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *